Home Perguntas Frequentes Destaques Actualidades Denúncias Mundo Ecologia Vídeos Contatos

Mário Machado, líder da Frente nacional condenado a sete anos de prisão

Sob a Manchete "Mário Machado condenado a sete anos e dois meses de prisão"
 o jornal o "Público" dava a conhecer a prisão de Mário Machado, o líder da Frente Nacional no dia 17 de Agosto, no tribunal de Loures.
Para além de Mário Machado, foram ainda condenados Rui Dias e Fernando, respectivamente, a nove anos de cadeia e a sete anos e 10 meses de prisão pelos mesmos crimes.
"Outro dos acusados, Cláudio Cerejeira, recebeu uma pena suspensa de dois anos e dois meses.
João Dourado foi condenado a dez meses com pena suspensa de um ano.
 Por sua vez, Bruno Monteiro e Nuno Themudo da Silva foram absolvidos das acusações.
Este processo começou a ser julgado a 25 de Março, no tribunal de Loures, com a acusação a sustentar que Mário Machado era o alegado líder de um grupo que atraía vítimas para locais pré-estabelecidos, com o pretexto de lhes vender droga.
Os homens eram depois vítimas de agressões e roubavam-lhes os automóveis e o dinheiro com que tencionavam comprar estupefacientes.
 Os automóveis eram depois vendidos a um stand da zona de Sintra que os desmantelava e vendia por peças.
Os crimes cometidos reportam-se a 2009 e são, nomeadamente, roubo, sequestro, coacção e posse ilegal de armas."(in o "Público"-ver a notícia completa)
Os crimes
No site da Esquerda.net, que deu de igual modo um amplo destaque à notícia podia lêr-se também sob o cabeçalho:
Gangue de Mário Machado condenado
"O líder do gangue dos "hammerskins" foi condenado a 7 anos e 2 meses de prisão pelo Tribunal de Loures pelos crimes de coação, roubo, sequestro e posse ilegal de arma.
Mas apenas dois dos restantes sete acusados tiveram penas de prisão efectiva.
Armas encontradas na posse do grupo
Para além de Machado, também Rui Dias foi condenado a nove anos de prisão efectiva, Fernando Massas Gonçalves a sete anos e dez meses de prisão efectiva.
 O Tribunal de Loures considerou que não ficou provado o crime de acusação de associação criminosa, o que veio atenuar as penas a que estavam sujeitos.
Segundo a agência Lusa, outros quatro elementos do gangue foram condenados neste julgamento: Rui Dias a nove anos de prisão efectiva, Fernando Massas Gonçalves a sete anos e dez meses de prisão efectiva, Nuno Cerejeira a dois anos e dois meses de prisão com pena suspensa por igual período e João Dourado - um dos profanadores que vandalizaram as campas do cemitério judaico de Lisboa em 2007 - acabou condenado a dez meses de prisão, mas com pena suspensa por um ano.
Os cinco foram condenados por dois crimes de coação, três de roubo, três de sequestro e dois de posse ilegal de arma.
A actuação dos "hammerskins" passava por aliciar as vítimas com negócios de tráfico de drogas, atraindo os compradores para um local onde se mantinham sequestrados e os espancavam e torturavam até obterem o dinheiro pretendido para a libertação.
Bruno Monteiro - já condenado a dois anos com pena suspensa por agredir um estudante na Fac.
Letras de Lisboa durante a pintura dum mural antifascista -, Bruno Ramos e Nuno Themudo - que foi condenado a 17 anos pelo assassinato racista de Alcino Monteiro em 1993 no Bairro Alto - acabaram este julgamento absolvidos de todas as acusações."
Em relação aos crimes de que foram acusados própriamente ditos a "Esquerda.net" adianta:
"O gangue liderado por Mário Machado especializou-se em sequestrar e roubar compradores de droga.
 Entre os acusados pelo Ministério Público estão elementos envolvidos noutros casos de violência da extrema-direita.
A acusação do DCIAP é revelada pelo diário "I" e conta os pormenores de sadismo e violência com que o grupo de hammerskins liderado por Mário Machado tratava as suas presas, depois de os atrair para negócios de cocaína que acabavam sempre mal.
Depois de combinarem o suposto negócio de venda de cocaína, atraíam o comprador a uma casa e espancavam-no até pagar o que os raptores exigiam para sair dali com vida.
Num dos casos, a vítima foi amarrada a uma cruz e sofreu cortes em várias partes do corpo com uma serra empunhada por um dos arguidos.
Segundo a acusação, os carros roubados pelo gangue eram depois entregues a uma oficina em Lourel (Sintra) que os desmantelava e vendia as peças.
 Machado e os seus cúmplices lutavam pelo domínio do território do tráfico de droga e da criminalidade violenta fora da grande Lisboa, e chegaram mesmo a balear um dos líderes dos concorrentes "Hells Angels" algarvios, durante um encontro marcado para tratar das suas divergências.
Entrevista de Mário Machado ao jornal "O Crime"
 O grupo destacava-se ainda por vestir coletes da polícia e apresentar crachás de identificação policial para melhor concretizarem os crimes.
Os oito arguidos são acusados de vários crimes, entre os quais associação criminosa, sequestro, roubo, coacção, rapto, posse de arma proibida e ofensa à integridade física qualificada.
 Cinco deles encontram-se presos desde o momento da detenção em flagrante, em Março passado: Mário Machado, Nuno Cerejeira, Rui Dias, Bruno Santos e Fernando Massas.
Entre os acusados que estão em liberdade encontra-se Pedro Themudo, condenado a 17 anos pelo assassinato racista de Alcino Monteiro em 1993 no Bairro Alto.
 Themudo esteve também acusado no processo que desmantelou a Frente Nacional, sendo absolvido das acusações.
 Da mesma forma, foi ilibado por falta de provas num caso de agressões no Chiado em Fevereiro de 2007.
Outros dois acusados do gangue de Machado são João Dourado e Bruno Monteiro.
O primeiro viu uma queixa por agressão ser arquivada por falta de provas, mas logo em seguida foi um dos profanadores do cemitério judaico em Lisboa.
 Quanto a Bruno Monteiro, foi condenado a dois anos no caso da Frente Nacional, mas com pena suspensa, pelas agressões a um dos estudantes que pintava um mural antifascista na Faculdade de Letras de Lisboa.
Os restantes arguidos, segundo disse uma fonte policial ao Diário de Notícias no momento da detenção em Março, "são todos ex-presidiários em regime de liberdade condicional" que Machado terá conhecido na prisão. "
(ver o artigo original em esquerda.net)
O "patriota idiota"
-Não deixa de ser irónico que alguém que tão palatinamente erga o dedo acusador ás minorias étnicas e às camadas de imigrantes, responsabilizando-as e imputando-lhes a responsabilidade exclusiva pela criminalidade no nosso querido Portugal, venha ele próprio a ser figura de proa, contrariando os próprios preceitos e convicções.
Eram afinal portuguesas as pessoas que ele roubou, dando mostras do tipo de pssoa que é.
Tenhamos sempre presente que em diversas épocas os portuguses emigraram, o que os fez imigrantes noutras paragens e que a indústria túristica ainda continua a ser uma das nossas principais fontes de receitas
A Extrema direita em Portugal
A reportagem que se segue dá a conhecer a extrema-direita em Portugal.
Tratam-se de um conjunto de três vídeos disponibilizados no Youtube e já apresentados na Televisão.
Mário Machado
O vídeo que se segue dá voz ao próprio Mário Machado e à sua lábia incongruente:
O Partido Nacional Renovador:
Trata-se de um partido de extrema-direita que de uma forma simples defende a ideia de um "Portugal (apenas) para os portugueses, e que de igual modo procura atribuir as causas do "mal-estar social" resultantes da más políticas económicas dos sucessivos governos, da "megalomania" (Exposição Universal- que curiosamnte fazia apelo ao multiculturalismo), e de fenómenos económicos como o desemprego e sociais como a criminalidade à imigração e à êxistência de minorias étnicas, oriúndas de países que Portugal colonizou, com pouco respeito pelas populaçõs aí existentes, que naquele âmbito eram vistas como cidadãos de segunda classe.
Pouca participação lhes era atribuída quer na vida cívica quer nos territórios admnistrados pelo então Portugal ultramarino:
Em relação a este partido adianta também a wikipédia, manifestamente uma fonte fidedigna que prima pla sua neutralidade:
"No início do mês de Abril de 2007 foi afixado no centro de Lisboa um cartaz do PNR incitando à expulsão de imigrantes do país.
O cartaz acabou por ser alvo de diversos actos de vandalismo e ao seu lado foi colocado um cartaz pelo grupo de humoristas Gato Fedorento que, além de ridicularizar os dizeres xenófobos, continha a afirmação "nacionalismo é parvoíce".
O cartaz do Gato Fedorento acabou por ser removido por não ter obtido a indispensável licença da Câmara de Lisboa.
O cartaz do PNR seria depois substituído por um outro, criticando os que tinham vandalizado o primeiro cartaz, com a frase «as ideias não se apagam, discutem-se».
No dia 18 de Abril de 2007 um conjunto de mandatos de busca junto de pessoas próximas ao partido levou à detenção pela Polícia Judiciária de mais de 30 indivíduos por todo o país.
Apesar de os mandatos de busca terem sido lançados no âmbito das ideias alegadamente segregacionistas do partido, o motivo das detenções foi quase exclusivamente devido à posse de armas.
No dia 25 de Abril de 2007, a sede do Partido Nacional Renovador esteve em risco de ser atacada por parte da extrema-esquerda, que visava a sua destruição.
Já em finais de 2008 um outro outdoor do PNR, foi removido pela câmara municipal de Lisboa - que dera polémica pela ilegalidade da sua remoção que fôra fora da lei, assim como o direito à liberdade de expressão.
Política externa
Em termos externos opõe-se ao processo de federalização da União Europeia, defendendo a cooperação em vez da integração.
 Preconizam uma União Económica baseada nas vantagens recíprocas para todos os estados, resultantes do alargamento dos mercados e da abolição das barreiras alfandegárias, mas opondo-se à integração política.
É membro do grupo European National Front, grupo ligado à extrema-direita. Neste grupo é possível encontrar partidos como a Front National (França), Vlaams Blok (Flandres, Bélgica), Vlaams Belang, (Flandres, Bélgica), British National Party (Reino Unido), NPD (Alemanha), La Falange (Espanha) entre outros.
O PNR opõe-se também à entrada da Turquia na União Europeia por considerar que a Turquia não é um país europeu nem geograficamente, nem culturalmente, nem etnicamente.
Alegam ainda questões relacionadas com a criminalidade, o terrorismo, e alertam para a questão dos direitos humanos.
Em Fevereiro de 2008, o Partido Nacional Renovador, reúne-se com o Embaixador da Sérvia, para a promoção de um juízo mais imparcial por parte da União Europeia.
Juventude Nacionalista
Desde o início do ano de 2006, tem procurado recrutar jovens estudantes em escolas secundárias e em estabelecimentos do ensino superior.
Esta situação despertou mais uma vez a atenção das autoridades, que enviaram um relatório aos ministros da Educação e da Administração Interna.
Segundo o relatório, apesar de o PNR ser um partido legalizado, existe um risco efectivo de transmissão aos jovens ideias de carácter xenófobo, potenciadoras de violência mas desde a criação da Juventude Nacionalista ainda não existiu qualquer acto de violência racista por parte da mesma ou de membros da Juventude Nacionalista.
 O líder da Juventude confirmou este recrutamento, refutando, no entanto, a transmissão aos jovens de mensagens de natureza criminal ou violenta.
Entre outros argumentos, alegam que existe uma criminalização excessiva por parte das forças políticas e outras, ainda no acto de recrutamento por esta força política e promoção de ideologia, visto que outras forças o podem fazer sem que sejam criminalizadas.
 Controvérsia
O PNR tem sido acusado de promover a discriminação baseada em fundamentos étnicos, religiosos ou sexuais, e de alguma da sua propaganda incitar, subtilmente, à violência e ódio contra certos grupos minoritários, nomeadamente imigrantes e homossexuais.
 A questão de se o partido deve ser ilegalizado ou não tem sido, e ainda é, motivo de discussão em Portugal, especialmente porque a Constituição Portuguesa proíbe qualquer tipo de discriminação baseada na orientação sexual, sexo ou religião.
Embora o partido oficialmente negue ligações a movimentos neo-Nazi, alguns ex-membros seus e simpatizantes têm sido condenados por discriminação racial e outros crimes, depois de terem sido ligados a grupos de extrema-direita armados como os Hammerskin portugueses".
(Ver o artigo original da Wikipedia)
Condenações anteriores de Mário Machado
Mário machado aos 14 anos de idade
Em relação ao caso de Alcino Monteiro, o jovem Português de origem Cabo-Verdiana morto nos desacatos no Bairro Alto, no dia 10 de Junho de 1996 pode-se lêr no fórum Chupamos.com/forum (ver forum clicando aquí)
"Mário Machado e Alcindo Monteiro: Eis a verdade!
Agora que se voltou a falar muito em Mário Machado, convem esclarecer definitivamente o que se passou no ainda hoje muito falado caso da morte de Alcindo Monteiro, no Bairro Alto. Para isso está aqui o ACORDÃO DO SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, que penso ainda não terá sido postado neste forum, relativo ao caso de Alcindo Monteiro.
Os arguidos desse processo estão identificados no acordão por letras associadas à data de nascimento de cada um deles.
Mário Machado aos 15 anos
 Para conseguir identificar a letra corrrespondente a Mario Machado, e esclarecer definitivamente o motivo exacto da anterior condenação de Mário Machado, é só ler o perfil dele no Blog que foi mantendo, até deixar definitivamente de o actualizar em Junho de 2006.
 Aliás este blog tambem foi um dos motivos pelos quais foi condenado."
-O link que se segue corresponde ao acordão do Supremo tribunal de Justiça sobre aquele caso ou seja à Sentença:
Eis o Blog de Mario Machado que segundo dá conta o fórum Chupamos.com terá sido influencial para a condenação de Mário Machado:
http://homemlobo.blogspot.com/
Portugal para os portuguses, para todos os portuguses que cumpram as leis, que cumpram com as suas obrigaçõs, que paguem os impostos, Portugal para todos aqueles que amem o nosso país e queiram melhorá-lo, com o respeito devido às pessoas e intituições  não para os falsos patriotas.
Sim falsos patriotas.
 Lembremo-nos de que lado é que falsos patriotas como este ficaram na França, quando a França foi ocupada pela Alemanha Nazí.
Patriotas como estes foram os primeiros a entregar o país onde nasceram, o país da sua cidadania a potências estrangeiras, não hesitando em oprimir os seus concidadãos para satisfazerem a sua ganância financeira...
Este mesmo caso ilustra isso....quando a avidez do lucro falou mais alto esqueceram-se os fulgores nacionalistas.....
Artigos Relacionados:
Dossiêr Extrema-Direita -Diário de Notícias


10 comentários:

Anónimo disse...

Gajos como este só dão mau nome ao nosso país...
A única coisa qu este marmanjo parce ter fito na vida foi dar uns borrachos no violador de Telheiras...Olha que grande exmplo que ele queria dar... O Mário merda como tú já cá tínhamos...agora tínhas de te chamar português....olha antes te mandassem para a Romenia ó granda cromo....

Anónimo disse...

A maior preocupação que pessoalmente descortino, é a infiltração descarada da (des)Ideologia do PNR, da Frente Nacional e de outras tonteiras organizações racistas e xenófobas nas Forças de Segurança. PSP E GNR, estão sob ataque cerrado destes meninos da extrema direita, alguns sindicatos encontram-se já infectados.
Basta darem uma volta pelos blogs da GNR e PSP, e ver o conteúdo de alguns posts!!

As estruturas politicas da democracia deveriam estar mais atentas. Essa vermina deve ser obliterada!

Anónimo disse...

São pessoas como o Mário Machado que fazem falta neste pais!!!

Anónimo disse...

Portugal precisa de pessoas que trabalhem para o bem comum da sociedade, que tragam dignidade ao país....independentemente da côr da pele, da côr dos olhos e do cabelo...
Há dias alguém comentava desta maneira no jornal " Público" àcerca do ser-se português:
"O ser Português não é uma raça, nem sequer uma qualquer continuidade genética.
Ser Português é respeito pela cultura, história e língua Portuguesas.
Por esse motivo reconheço mais Portugalidade num Francis Obikwelu, que usa as quinas com orgulho, do que num qualquer político corrupto de meia tigela que até podia descender do Afonso Henriques. Pelo mesmo motivo, está ao alcance de todos nós ser Portugueses com "P" grande, tal como está ao alcance de todos nós sermos portugueses com "p" pequeno. Depende das escolhas que cada um faz. E de resto, essa óptica do "já fomos grandes e agora somos miseráveis" é do pior que se pode fazer a este povo porque lhe dá um sentimento de impotência e desresponsabilização pelo estado do país.
Portugal somos nós, e chegou a altura de o mostrarmos, como outros o mostraram ao longo da história, e dos quais temos todos os motivos para nos orgulhar."
(alexpappamikail . 09.03.2011 21:07
Via PÚBLICO)
E para mostrarmos a nossa grandeza não nos devemos rebaixar ao nível da procura de bodes expiatórios....Lá fora há seis milhões de portugueses que contribuem com as suas remessas para o desenvolvimento do país...se os outros países seguirem essas ideologias fascistas e enviarem todos os portugueses para casa a situação já deseperante no país agudizar-se-á...há que combater as injustiças sociais sim não com bodes expiatórios mas com acção positiva....o Sr Mário machado daquí há alguns anos perceberá a futilidade da sua militância e o pouco que construiu pelo menos para sí, quando as portas se lhe fecharem por completo....

Anónimo disse...

A dignidade nacional portuguesa não se restaurará com falsos nacionalismos comprados lá fora e com filosofias de ideologos estrangeiros (alemães e anglo-saxónicos)mas sim restaurando o regime monarquico e acabando de uma vez com esta república das bananas que em 100 anos mais não fez do que roubar aos portugueses e que de há alguns anos tem andado a vender o país... é tempo de erguermos de novo as cores azuis e brancas e com orgulgo recordarmo-nos que além de "Herois do mar e nobre povo e nação valente (que queremos imortal ao contrario destes senhores que andam a vender o país aos interesses chineses e de outros oportunistas) somos lusos e valerosos desde a primeira hora...
Portugal venha a nós o teu Reino que no passado já tantas glórias e provas de grande valor deu...

Anónimo disse...

sim.....é bom recordarmo-nos que foi a merda da extrema direita que entregou a França aos nazis.... esses gajos venderam a sua mãe pátria por assim dizer e foi apenas devido à acção dos verdadeiros nacionalistas, aqueles franceses devotamente leais à sua pátria que a França é a grande nação que hoje é....O outro doido lá da dinamarca deu o exemplo matando pessoas que pelas definições nacionalsocialistas são imensuravelmente mais brancas do que um Mário Machado de rosto arredondado,nariz largo, baixo e atarracado e lábios salientes (que não condiz em nada com as teorias racistas do mein kampf. Muitos dos que pereceram nas camaras de gás do terceiro reich estavam mais de acordo com essas classificações de arianismo do que este Mário Machado que nos quer vender o seu peixe podre e mal-cheiroso....
Admiro-me como é que estas gentes da extrema-direita nada dizem sobre a cada vez maior expansão dos interesses económicos e capitalistas chineses em Portugal... os chineses parecem auferir de isenções e algum facilitismo burocrático na abertura de lojas e espaços comerciais durante cinco anos...(antes dos cinco anos "dão baixa dos negócios" e abrem outros com as mesmas premissas, não criam empregos para os portuguese (em vez disso trazem os parentes da china)além de que com os baixos preços praticados (devido à produções massivas-obtidas com mão de obra escrava) têm feito fechar muitas industrias e negócios outrora rentáveis e sentenciado à morte a industria e comércio portugueses dentro das nossas fronteiras....

Anónimo disse...

WAFFEN SS SIEG HEIL
HEIL HITLER

Anónimo disse...

HEIL HITLER HEIL HITLER HEIL HITLER!!!!
WAFFEN SS WAFFEN SS WAFFEN SS!!!
MORTE AOS PRETOS!!!!
MORTE AOS PRETOS!!!!
PRETOS = MERDA

Dark Shadom Prime disse...

Esses movimentos com origem socialista tendem a ser extremamente racistas. No entanto não é correto sair abraçando a toda e qualquer forma de cultura e dizer que tudo é válido. Se pensarmos assim teremos de aceitar como normal a cultura dos piguimeus cabibais e de outros seres atrasados existentes no planeta. Vejam por exemplo alguns religiosos hindus que comem carne de cadáveres humanos. Isso deve ser erradicado do planeta.

Anónimo disse...

devemos defender acima de tudo o que é nosso, defender não só as nossas famílias como defender o próximo, e isto passa pela defesa da nossa pátria.
a situação actual é issustentavel, como é que no meu próprio pais, tenho que sair a rua armado, pois todos os dias me cruzo com supostos gang´s de raça negra! não aceito mais isto, como eu muitos portugueses ainda tem esperança de voltar a ter uma vida normal. pois com o passar do tempo, estes indivíduos, vão-se acomulando, chegando em certos casos, como já ocorre hoje, a serem mais do que os propios portugueses. Se queres viver num pais chamado Portugal junta-te a nós ! se não mais tarde ou mais cedo serás tu próprio intruso no teu próprio ceio. 1143

Enviar um comentário